Quinta, 13 de dezembro de 2018
73 999057124
Cidades

26/09/2018 ás 07h55

Redação

Gandu / BA

No seu 23º dia, professores mantém greve em Itabuna.
Com atrasos salariais e reajustes inexpressivos, a categoria entra no seu 23º dia de greve.
No seu 23º dia, professores mantém greve em Itabuna.

Com atrasos salariais e reajustes inexpressivos,  a categoria entra no seu 23º dia de greve, os professores da rede municipal de ensino de Itabuna se reuniram na manhã desta terça, 25, no auditório do Sindicato do Magistério – SIMPI para analisarem e votarem a proposta de reajuste salarial de 2,8% de reajuste, parcelado em duas vezes, apresentada pela Secretária de Educação na última sexta, 21. A categoria do magistério municipal rejeitou a proposta do Governo e pleiteia uma recomposição salarial de 6,81%, ainda que parcelado para todos os níveis, conforme estipulado pelo Ministério da Educação (MEC). As informações são do Ipolitica.


Além do reajuste salarial, a classe reivindica o pagamento imediato dos 157 professores que se encontram em situação de desvio de função, cujos salários estão atrasados desde o mês de agosto. Segundo a direção sindical, a Secretária precisa incluir novamente estes profissionais à folha do FUNDEB com urgência. “Nossa luta não é só por reajuste, mas é pelo respeito aos nossos direitos. Já existem colegas passando dificuldades porque as contas não esperam”, afirma a Presidente do SIMPI, Profa. Maria do Carmo Oliveira (Carminha)…


De acordo com a assessoria de comunicação do Simpi,  o departamento jurídico do sindicato afirma que o plano de carreira garante aos professores o direito à linearidade, ou seja, o reajuste concedido aos professores de nível I deve ser estendido aos professores de níveis II e III. Dessa forma, a maioria dos professores votou na manutenção da luta pelos 6,81%, dessa vez, parcelado em três vezes, sendo 2% retroativos a julho e agosto; 2% retroativos a setembro e outubro e 2,81 a serem pagos em dezembro. “Pensando justamente em viabilizar o pagamento, a consultoria jurídica propôs o reajuste salarial dos 6,81% parcelado. A classe considerou a proposta de 2,8% do Governo absurda, ainda mais em um município que gasta mais de 2 milhões de reais com empresa de lixo e 1,5 milhão com cargos comissionados”, declara Carminha.


Ainda de acordo com o sindicato, diante da rejeição da proposta, a categoria entra no seu 23º dia de greve, tendo 98% de adesão. A diretoria sindical irá oficializar o governo da decisão e aguardará o convite do Governo para uma nova rodada de negociação. “Atualmente, a rede municipal conta com exatos 18.179 alunos matriculados, os quais, infelizmente, continuarão sem aula até que o Prefeito nos apresente uma proposta viável. Com atrasos salariais e reajustes inexpressivos é difícil avançarmos nas negociações”, conclui a líder sindical.



Você sabia que o Portal Sulbahia1 está no facebooktwitterinstagram e youtube? Siga-nos lá.



Abençoadores


O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Copyright © 2016-2018 Portal Sulbahia1 - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium