Sexta, 23 de agosto de 2019
73 999057124
Polícia

02/07/2019 às 14h17 - atualizada em 04/07/2019 às 15h25

Redação

Gandu / BA

No desfile do Dois de Julho, Nelson Leal pede revisão histórica da “Independência do Brasil”
Presidente disse que a efetiva libertação do país só aconteceu em 1823
No desfile do Dois de Julho, Nelson Leal pede  revisão histórica da “Independência do Brasil”

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Nelson Leal, defendeu, na manhã de hoje (02.07), na cerimônia oficial dos tradicionais festejos pelo 2 de Julho - data em que é comemorada a Independência da Bahia, que os livros de história do Brasil façam uma revisão histórica e adotem o 2 de Julho de 1823 como data da efetiva independência, deixando o Brasil de ser colônia de Portugal. 


“A proclamação da Independência é de 7 de Setembro de 1822, mas o exército português só foi derrotado e expulso definitivamente do país em julho do ano seguinte, na Batalha de Pirajá. O que vale é o dia da libertação e não da assinatura do documento de independência. Não é demais lembrar que, somente em 12 de outubro de 1822, D. Pedro é proclamado Imperador e o Brasil vira Império. Portanto, historicamente, a data da nossa Independência deveria ser 2 de Julho de 1823”, defende Leal.


Representando o Legislativo baiano, Nelson Leal participou do hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), ao lado do vice-governador João Leão; do prefeito de Salvador, ACM Neto; e do professor Eduardo Morais de Castro, presidente do IGHB. Leal também acompanhou os dois dos símbolos dos festejos, o Caboclo e a Cabocla, saindo da Lapinha em direção ao Centro Histórico de Salvador.


 “A Independência da Bahia é a única festa cívica brasileira com participação popular. É a verdadeira celebração da Independência do Brasil: foi aqui que os brasileiros defenderam a pátria contra o exército português. Os baianos consolidaram realmente a nossa independência e realizam uma emocionante celebração. Todo o Brasil deveria render homenagens aos heróis do Dois de Julho”, defende o presidente da ALBA.


As solenidades do dia se encerrarão por volta das 17h, no Campo Grande, com Nelson Leal, ao lado do governador Rui Costa e do prefeito ACM Neto, entre outras autoridades, depositando flores no Monumento ao 2 de Julho e assistindo ao acendimento da pira do fogo simbólico pela Independência da Bahia.


SAIBA MAIS


Polícia desmonta ponto de tráfico de drogas, em Itamari.


Após ser acusado de fugir dos festejos de 2 de Julho, Rui manda mensagem da Espanha


Mais notícias


Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Copyright © 2016-2019 Portal Sulbahia1 - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium