Sábado, 28 de Novembro de 2020 21:56
73 999057124
Recomendamos Startups

Startups: será que você pode ter a sua?

Afinal, o que faz de uma empresa uma startup?

19/10/2020 13h08 Atualizada há 1 mês
Por: Redação
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

O crescimento das startups vem cativando cada vez mais pessoas para iniciar seu próprio negócio. Mas será que uma startup é apenas uma jovem empresa? Não, é muito mais que isso! Entenda o que caracteriza uma startup e o que faz com que sejam escassas as que prosperam e se tornam empresas milionárias.

Nos últimos anos o Brasil tem conseguido consolidar um ecossistema de startups equilibrado, aumentando em muito o número de empresas que triunfam e superam as expectativas. Uma vez que um empreendedor e uma ideia de negócio não se fazem sozinhos, essas startups contam com o apoio de muitas empresas investidoras, assim como do Estado. Se em 2015 o número de startups na base de dados da StartupBase era 4.451, hoje já ultrapassa as 12.800, segundo a Associação Brasileira de Startups — o que equivale a um crescimento médio de 27% por ano.

Afinal, o que faz de uma empresa uma startup?

Como definição, uma startup é uma empresa jovem com uma proposta de negócio inovadora, normalmente associada a uma ideia criativa e tecnológica e, principalmente, escalável. Assim, startups são empresas que têm um elevado potencial de crescimento já na fase inicial do projeto — e muitas vezes num cenário de incerteza, pois não têm um modelo de negócio fixo, sendo por vezes disruptivas em comparação à concorrência tradicional. Estas startups não se focam apenas nos seus produtos ou serviços, mas sim no valor que a empresa e a proposta de negócio representam para a sociedade. Apesar de não se limitarem a serem negócios online, muitas empresas usam a tecnologia e a internet como forma de se propagar rapidamente e com menor custo.

Por vezes, uma ideia criativa e inovadora não é sinônimo de um produto completamente novo, mas pode ser uma restruturação de um produto já existente. Isso acontece em diferentes mercados, como no setor do entretenimento, por exemplo: a Netflix não inventou séries e filmes, apenas encontrou uma nova forma de distribuir essa informação, implementando a filosofia do “Netflix and Chill”. Já no mundo dos cassinos, o site Casinos.pt inovou ao divulgar o passo a passo de diversos jogos de cassino online — como banca francesa, keno e poker — e, ao mesmo tempo, trazer uma lista de sites confiáveis onde você pode praticar esses jogos. Por último pense numa das mais emergentes empresas em todo o mundo — a Uber. Não se trata de um novo meio de transporte, mas sim uma forma muito prática e diferente de se deslocar de carro de um lugar a outro das cidades.

Para construir uma startup de sucesso, é preciso reunir uma série de características que diferenciam a empresa no mercado. É bastante difícil chegar a um patamar de sucesso, devido às diversas incertezas que estas empresas enfrentam, mas não é impossível. Quando uma startup atinge 1 bilhão de dólares de valor de mercado, passa a ser chamada de “startup unicórnio”, pois se compara à mítica criatura milagrosa, devido à sua raridade. As primeiras startups unicórnio brasileiras foram registradas em 2018 — na época eram cinco, hoje são 11, e muitos acreditam que este número irá se multiplicar nos próximos anos. Entre as unicórnios brasileiras estão empresas como 99, PagSeguro, Nubank, Ifood e Ebanx.

Várias empresas mundialmente famosas começaram como pequenas empresas inovadoras à procura de investimentos para crescer. Um exemplo é a Apple, que começou na garagem dos pais de Steve Jobs, da mesma forma que outra empresa de eletrônicos que hoje em dia compete com a Apple — a Xiaomi, marca que se tornou queridinha dos brasileiros e é atualmente a quarta startup de tecnologia mais valorizada no mundo. O Brasil também tem várias empresas como estas, como a Gympass, que tem como objetivo incentivar a prática do exercício físico através de uma plataforma online.

Essa verdadeira explosão das startups no Brasil nos faz pensar no que os próximos anos poderão trazer para estas empresas, depois do grande volume de investimento que receberam. O governo brasileiro vem fazendo esforços para apoiar todas as pequenas empresas, mas em especial as startups, pelas suas características inovadoras e grande potencial de crescimento. Por isso, é de se esperar que o ecossistema das startups continue crescendo a um ritmo alucinante — incluindo desde empresas e empresários interessados em investir a recém saídos da faculdade, inspirados para criar os seus próprios negócios.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias